VAGA DE ESTÁGIO

12 07 2011

O Museu de Arte Popular oferece uma vaga de estágio remunerado  na função de mediador cultural, para o turno da manhã, das 9 às 13 horas, de segunda a sexta.

Estudantes de Letras, História, Ciências Sociais, Filosofia, Artes Plásticas, Museologia, Pedagogia e afins, devidamente matriculados e cadastrados no IEL.

Interessados podem enviar o cv até o dia 14 de julho para o museudeartepopular@hotmail.com | educativomap@hotmail.com

Informações | 3355-3110





Vem aí…

10 05 2011

De 16 a 22 de Maio, várias instituições culturais terão uma programação intensa, celebrando o calendário da 9º Semana Nacional de Museus, que chega a 2011 com a proposição Museu e Memória.

 
Museu e Memória, tema da Semana Nacional de Museus 2011

Nada mais oportuno que (re)visitar a memória através da exposição Teia de CordéisColeção Arnaldo Saraiva, por meio dos 253 folhetos portugueses expostos no MAP.

Aguardem!





Oficinas de final de ano MAP

4 11 2010


O Museu de Arte Popular (MAP), vinculado a Fundação de Cultura Cidade do Recife, anuncia as oficinas que oferecerá no decorrer do mês de Novembro, de forma totalmente gratuita.

No mês de novembro o MAP abrigará, nos dias 20 e 21, uma oficina de Pôster Lambe-Lambe, com o artista, grafiteiro e B-Boy Bozó Bacamarte, que produz lambe-lambes desde 2006, espalhando por toda a cidade sua arte e seus conceitos, permeados pela estética do xilogravura.

Já a partir do dia 29 de Novembro ao 03 de Dezembro, o MAP abrigará uma oficina de Literatura de Cordel, orientada pelo cordelista, oficineiro da Unicordel e colunista do site Interpoética, Meca Moreno, autor do livro “GIRAMUNDO – O Espectador do Fim & Gêneros da Poesia Popular”.

As duas oficinas são totalmente gratuitas e prevêem explanações sobre a história de suas respectivas temáticas, assim como as relações com outras expressões artísticas e as técnicas utilizadas para a confecção do cordel e do cartaz/pôster lambe-lambe. As vagas são limitadas e as inscrições são feitas separadamente.

Ambas as oficinas contarão com certificação a ser recebida no final, mediante o cumprimento da carga horária exigida. É, portanto, imprescindível – para o recebimento do certificado – a presença do aluno nas duas aulas no caso do lambe-lambe, e em pelo menos quatro das cinco aulas de cordel.

Oficina Lambe-lambe

Facilitador | Bozó Bacamarte

Período | 20 e 21 de Novembro (Sábado e Domingo)

Horário | das 14:00 às 18:00 horas

Local | Museu de Arte Popular

Oficina Literatura de Cordel: O que é & como se faz

Facilitador | Meca Moreno

Período | 29 de Novembro a 03 de Dezembro (Segunda a Sexta)

Horário | das 09:00 às 12:00 horas

Local | Museu de Arte Popular

As inscrições podem ser presenciais, no Museu de Arte Popular, de segunda a sexta, das 9 às 17 horas e através do e-mail: pesquisamap@hotmail.com, indicando no “assunto” da mensagem o título da oficina que pretende fazer.

Museu de Arte Popular

Pátio de São Pedro | casa 45 e 49

São José | Recife | PE

50020-220

81. 3355-3110 / 3355-4720





Respeitável Público!!!

28 09 2010

Em menção ao mês das crianças, preparamos para os dias 05, 06, 07 e 08 de Outubro uma Semana Especial, repleta de atividades diferenciadas com mediações musicadas e atividades artesanais : oficinas de Fantoches e Bonecas de Pano.

Nossa programação será a seguinte:

HORÁRIO
Terça (05\10) Quarta (06\10) Quinta (07\10) Sexta

(08\10)

Manhã

(09:00 às 12:00)

Oficina de Fantoches

(Rita de Cássia)

Oficina Bonecas de Pano

(Rita de Cássia)

Oficina

Boneca de Pano

(Rita de Cássia)

Visitação
Tarde

(14:00 às 17:00)

Visitação Mediação Musical

(Marcos Leite)

Mediação Musical

(Marcos Leite)

Oficina de Fantoches

(Rita de Cássia)

Oficina de Fantoches:

Através de uma metodologia clara e técnicas simples, a artesã Rita de Cássia propõem-se a ensinar as crianças, numa faixa etária dos 08 aos 12 anos, a arte dos fantoches, possibilitando que cada participante solte a imaginação e confeccione seu próprio amigo falante.

Oficina de Bonecas de Pano:

A artesã Rita de Cássia trará ao MAP todos os “ingredientes” necessários para a confecção de Bonecas de Pano repletas de estilo e personalidade. Venha criar seu próprio brinquedo!

Mediação Musicada:

Para embalar nossa caminhada pelos locais de romarias, personagens e histórias, o músico Marcos Lopes irá acompanhas nossos visitantes através de clássicos da MPB, que nas vozes de grandes intérpretes da música nacional, fixaram-se no imaginário popular como retrato indelével da fé, da cultura e da arte brasileira.

Para Participar:

Cada oficina terá 10(Dez) vagas para crianças na faixa-etária dos 08 aos 12 anos e que tenham disponibilidade nos horários estabelecidos na programação.

As inscrições serão realizadas por telefone através do número 3355-3110 e do e-mail educativomap@hotmail.com, do dia 28 de Setembro ao dia 04 de Outubro.

Os interessados em participar não precisam arcar com nenhum custo de matrícula ou aquisição de materiais, bastando apenas trazer alegria e muita disposição.

Caro educador, para agendar grupos escolares para os dias 06 e 07 de Outubro (Mediação Musicada) é só entrar em contato com o nosso Setor Educativo pelos telefones e e-mail acima citado.


Quem é quem?

Rita de Cássia: Artesã profissional desde 2000, quando começou a freqüentar feiras artesanais e criar diferentes tipos de bonecas de pano e outros artigos, tais como: fuxico, fantoches, bolsas, deboche, etc.

Marcos Lopes: Músico por aptidão e ofício do destino, dedica-se ao estudo das Ciências Sociais e ao Memorial Luiz Gonzaga onde trabalha como mediador cultural, nas horas vagas aproveita para fazer o que mais gosta – tocar violão e cantar clássicos da MPB.

Estamos esperando vocês!!!!!





Os cordelistas estão chegando…

2 08 2010

A Prefeitura do Recife, por meio do Museu de Arte Popular (MAP) e da Gerência Operacional de Literatura e Editoração(GOLE), apresenta como parte da programação do Festival de Literatura, A Letra e a Voz, a oficina Literatura de Cordel: O que é & como se faz, orientada pelo cordelista Meca Moreno, oficineiro da Unicordel, colunista do site do Ponto de Cultura Interpoética (www.interpoética.com) e autor do livro “GIRAMUNDO O Espectador do Fim & Gêneros da Poesia Popular”.

 

                               A oficina tem como objetivo fornecer informações acerca da origem do cordel, um panorama histórico, abordando sua difusão no Nordeste brasileiro, passeando pela relação com a xilogravura, trabalhando técnicas como a quadra, a sextilha, a décima, o verso, a prosa, a poesia, a ilustração, a estrofe e os demais elementos pertinentes ao processo de confecção. Ainda, sugestões e técnicas para arte-educadores. Ao final, cada participante confeccionará seu folheto de cordel, como produto da oficina, reforçando a preservação da memória, ofício e práticas da nossa cultura.

                               As aulas serão realizadas na Livraria Cultura, das 13:00 às 16:00 horas, no período de 16 a 20 de Agosto.

                               A inscrição é gratuita e deverá ser realizada no Museu de Arte Popular, do dia 02 ao dia 12 de Agosto.

 

                               Aos concluintes do curso, serão emitidos certificados

                                   Corram! Pois as vagas são limitadas.

O que | Oficina Literatura de Cordel: O que é & como se faz.

Facilitador | Meca Moreno – Unicordel

Quando | 16 a 20 de Agosto, das 13 às 16 horas

Inscrições | 02 a 12 de Agosto, no Museu de Arte Popular, Segunda a Sexta, das 9 às 17 horas

Onde | Livraria Cultura

Quanto | Grátis

Promoção | MAP e GOLE

Informações |  

Museu de Arte Popular

Pátio de São Pedro | casa 49

São José | Recife | PE

81. 3355-3110 / 81. 3355-4720.

museudeartepopular@hotmail.com

Realização|

Apoio|





Férias no Museu

13 07 2010

Dizem as más línguas que museu é lugar de passado e de tudo que for monótono, chato e sem graça.

            Mas, quem se debruça sobre estas instituições, sabe que a realidade, em alguns momentos, é bem diferente. O passado é pertinente, porém, revisto, atualizado, servindo como portal atemporal.

            Os museus são locais propícios de aprendizado, recebendo o público em geral, em especial, as escolas que os procuram no decorrer do ano letivo, a fim de ampliarem seus horizontes acerca de elementos culturais.

            No entanto, o período das férias escolares (Julho), gera sempre uma baixa nos espaços no que concerne à visitação da comunidade escolar, sem seu público assíduo de estudantes ávidos por saber.

            Pensando nisso, o Museu de Arte Popular resolveu driblar a ausência dos alunos, participando nos dias 13, 14 e 15 de Julho, em parceria com a Gerência de Animação Cultural, da Prefeitura do Recife, da Colônia de Férias, recebendo 150 alunos de escolas público-municipais.

            Os “colonos” vivenciarão uma mediação especial, com brincadeiras, dinâmicas, teatro e muito aprendizado. Será um dia diferente para funcionários e visitantes, uma verdadeira invasão mirim e, no final, será uma grande festa, do lazer, da educação e da cultura.

            Já vamos indo que a brincadeira vai começar!!!





O mundo envelheceu?

25 05 2010

Houve um tempo em que o pensamento dominante ocidental considerava os mais velhos como indivíduos obsoletos, antigos e antiquados. Eram tidos como um grupo de pessoas para quem não valia mais a pena manter expectativas, afinal, estariam tão próximos da reta final do percurso da vida, que nutrir por eles qualquer anseio, era desperdiçar tempo olhando para um passado irrelevante e sem brilho.

Melhoras no sistema de saúde, surgimento da biotecnologia, novas descobertas no campo da genética e melhorias econômicas e sociais fizeram com que a expectativa de vida aumentasse e a população mundial “envelhecesse”. A dita “terceira idade” ganhou visibilidade e passou a ser discutida nas academias e órgãos governamentais. Era chegada a hora de se pensar em uma sociedade que valorizasse os idosos.

Para isso, buscou-se nas sociedades milenares orientais a sabedoria de respeitar os mais velhos e concebê-los como guardiões de saberes tradicionais, materialização do passado e elos cronológicos. É nesta perspectiva, que ainda nas comemorações da 8° Semana Nacional de Museus, o Museu de Arte Popular – MAP, abriu suas portas ao público de idosos da Diretoria de Lazer e Cidadania da Prefeitura de Recife, que na maioria dos casos, pela primeira vez, adentraram um espaço museal e se encantaram com as obras plásticas da cultura popular.

Ao entardecer, por volta das 16horas, como culminância das atividades da semana, o MAP e o MLG promoveram o debate “Acessibilidade em Museus” no Teatro Hermilo Borba Filho com a presença de gestores de instituições públicas, ong´s e militantes do Movimento Negro. Os presentes discutiram ações efetivas de inclusão social e física junto a públicos habitualmente cerceados, tais quais: pessoas com deficiência e grupos de vulnerabilidade social.

Confira abaixo as fotos!