Acertem seus relógios! A partir de 03 de Janeiro…

3 01 2011

No decorrer do mês de Janeiro de 2011, o Museu de Arte Popular funcionará em horário especial: das 11:00 às 19:00 horas, de Segunda a Sexta!

Pátio de São Pedro: Concatedral em destaque, cercada por espaços culturais e restaurantes

Além do MAP, em cartaz com a exposição Caminhos do santo, você poderá conhecer e contemplar demais espaços localizados no Pátio de São Pedro: A Concatedral de São Pedro dos Clérigos (que dá nome ao Pátio), o Memorial Luiz Gonzaga, o Memorial Chico Science, o Mamam no Pátio e o Centro de Design do Recife, todos com mostras em cartaz.

Em Janeiro de 2011, de Segunda a Sexta, das 11 às 19 horas.

Anúncios




Diálogos VII…

21 10 2010

Numa ação integrada ao 15º Festival Internacional de Dança do Recife, apresentamos a Caminhos do santo | Diálogos VII… entre a rua e o palco, abordando a repercussão de expressões que surgem nas ruas e utilizam a dança como linguagem.

Guiando nosso debate, teremos a pesquisadora Taís Gomes Vieira, coreógrafa e fundadora da MEMBROS Cia de dança, da cidade de Macaé/RJ, curadora do Festival Cidade Ocupada, diretora e coreógrafa do coletivo FLORES e presidente do Centro Integrado de Estudos do Movimento Hip Hop, Macaé.

Além da Diálogos VII…, teremos lançamento de livros e a performance da oficina ‘Do We Need Coca-cola to Dance’?, em frente à Livraria Cultura.

O que | Caminhos do santo | Diálogos VII… entre a rua e o palco.

Quando | Amanhã – 22 de Outubro de 2010, sexta-feira, às 19 horas.

Onde | Auditório da Livraria Cultura | Paço Alfândega |Bairro do Recife.

Quanto | Grátis

Informações | 3355-3110 / 3355-4720

Serão emitidos certificados aos ouvintes

Taís Vieira | Fundadora da MEMBROS Cia de dança, na cidade de Macaé/RJ. Membro da universal Zulu Nation. Júri da banca de Dança de Rua no ano de 2009 e 2010, do Festival de Joinville. É curadora do Festival Cidade Ocupada. Diretora e coreógrafa do coletivo FLORES e presidente do Centro Integrado de Estudos do Movimento Hip Hop, Macaé.

Coordenação

Fábio Carvalho | História, UFPE.

Realização | Museu de Arte Popular | 15º Festival Internacional de Dança do Recife | Prefeitura do Recife

Apoio| Livraria Cultura





Respeitável Público!!!

28 09 2010

Em menção ao mês das crianças, preparamos para os dias 05, 06, 07 e 08 de Outubro uma Semana Especial, repleta de atividades diferenciadas com mediações musicadas e atividades artesanais : oficinas de Fantoches e Bonecas de Pano.

Nossa programação será a seguinte:

HORÁRIO
Terça (05\10) Quarta (06\10) Quinta (07\10) Sexta

(08\10)

Manhã

(09:00 às 12:00)

Oficina de Fantoches

(Rita de Cássia)

Oficina Bonecas de Pano

(Rita de Cássia)

Oficina

Boneca de Pano

(Rita de Cássia)

Visitação
Tarde

(14:00 às 17:00)

Visitação Mediação Musical

(Marcos Leite)

Mediação Musical

(Marcos Leite)

Oficina de Fantoches

(Rita de Cássia)

Oficina de Fantoches:

Através de uma metodologia clara e técnicas simples, a artesã Rita de Cássia propõem-se a ensinar as crianças, numa faixa etária dos 08 aos 12 anos, a arte dos fantoches, possibilitando que cada participante solte a imaginação e confeccione seu próprio amigo falante.

Oficina de Bonecas de Pano:

A artesã Rita de Cássia trará ao MAP todos os “ingredientes” necessários para a confecção de Bonecas de Pano repletas de estilo e personalidade. Venha criar seu próprio brinquedo!

Mediação Musicada:

Para embalar nossa caminhada pelos locais de romarias, personagens e histórias, o músico Marcos Lopes irá acompanhas nossos visitantes através de clássicos da MPB, que nas vozes de grandes intérpretes da música nacional, fixaram-se no imaginário popular como retrato indelével da fé, da cultura e da arte brasileira.

Para Participar:

Cada oficina terá 10(Dez) vagas para crianças na faixa-etária dos 08 aos 12 anos e que tenham disponibilidade nos horários estabelecidos na programação.

As inscrições serão realizadas por telefone através do número 3355-3110 e do e-mail educativomap@hotmail.com, do dia 28 de Setembro ao dia 04 de Outubro.

Os interessados em participar não precisam arcar com nenhum custo de matrícula ou aquisição de materiais, bastando apenas trazer alegria e muita disposição.

Caro educador, para agendar grupos escolares para os dias 06 e 07 de Outubro (Mediação Musicada) é só entrar em contato com o nosso Setor Educativo pelos telefones e e-mail acima citado.


Quem é quem?

Rita de Cássia: Artesã profissional desde 2000, quando começou a freqüentar feiras artesanais e criar diferentes tipos de bonecas de pano e outros artigos, tais como: fuxico, fantoches, bolsas, deboche, etc.

Marcos Lopes: Músico por aptidão e ofício do destino, dedica-se ao estudo das Ciências Sociais e ao Memorial Luiz Gonzaga onde trabalha como mediador cultural, nas horas vagas aproveita para fazer o que mais gosta – tocar violão e cantar clássicos da MPB.

Estamos esperando vocês!!!!!





Caminhos do santo | Diálogos VI… teatrais

14 09 2010

Dia 16, quinta-feira, na Livraria Cultura, sexto encontro da série Caminhos do santo | Diálogos...

O Museu de Arte Popular, vinculado à Fundação de Cultura Cidade do Recife, promoverá o sexto encontro da série Caminhos do santo | Diálogos…, tendo como ponto de partida os assuntos suscitados na mostra Caminhos do santo, sua exposição atual.

Reconhecendo e afirmando o museu como um espaço de formação, colaboração e difusão de saberes, o MAP promoverá um debate abordando os caminhos da fé, do teatro e do popular, como se cruzam e formam uma estreita rede de (re)significações.

No dia 16 de Setembro, teremos: Caminhos do santo | Diálogos VI… teatrais. O debate contará com a presença do professor, pesquisador e dramaturgo, João Denys Araújo Leite, além da atriz e produtora cultural Galiana Brasil, que coordena o projeto nacional Palco Giratório, do SESC.

O que | Caminhos do santo | Diálogos VI… teatrais.

Quando | 16 de Setembro de 2010, quinta-feira, às 19 horas.

Onde | Auditório da Livraria Cultura, Bairro do Recife

Promoção | Museu de Arte Popular – MAP

Quanto | Grátis

Informações | 3355-3110 / 3355-4720

MAP: museudeartepopular@hotmail.com

Para entrar em contato com o setor de Pesquisa e Difusão Cultural: pesquisamap@hotmail.com

Para Agendamentos de grupos com o setor Educativo e Cultural: educativomap@hotmail.com

Serão emitidos certificados aos ouvintes


João Denys Araújo Leite | Professor e pesquisador do Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística, da Universidade Federal de Pernambuco. Encenador, dramaturgo, cenógrafo, figurinista, aderecista, maquiador e iluminador, é mestre em Teoria da Literatura, pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPE. Sua dissertação, Um teatro da morte: transfiguração poética do Bumba-meu-boi e desvelamento sociocultural na dramaturgia de Joaquim Cardozo, foi agraciada com o Prêmio Jordão Emerenciano, de Ensaio, do Conselho Municipal de Cultura em 2002. Publicou ainda a Trilogia do Seridó, que consta das peças Deus danado (1993), Flores D’América (2005) e A pedra do navio (1979). Suas encenações mais recentes são O funâmbulo, de Jean Genet (2005), O canto do teatro brasileiro, de sua autoria (2005), Encruzilhada Hamlet, de sua autoria (2009), que recebeu seis prêmios no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos, inclusive o de melhor direção e melhor cenografia, e Os fuzis da senhora Carrar, de Bertolt Brecht (2010).  Seu foco de pesquisa nos últimos dez anos tem sido a dramaturgia de Joaquim Cardozo, a dramaturgia de Hermilo Borba Filho, Processos de criação dramatúrgica e Composição de textos teatrais.

Galiana Brasil |Atriz e produtora cultural. É especialista em Ensino de Arte pela Universidade Federal de Pernambuco. Tem atuado desde 2000 como Ténica de Artes Cênicas do SESC-Pernambuco, onde coordena o projeto nacional Palco Giratório – Rede Sesc de Difusão e Intercâmbio das Artes Cênicas .

Coordenação de Mesa

Fábio Carvalho | História, UFPE.

Realização | Museu de Arte Popular





3000 de Esparta?

28 07 2010

Enquanto se aproximava das Termópilas, Xerxes não poderia prever a grande derrota moral que seus cem mil soldados sofreriam diante de apenas 300 soldados espartanos. O imperador persa necessitou de três dias para derrotar um exército ínfimo – comparado ao seu – e sua vitória não camuflava a perda de moral de seus soldados.

                        Ao final de Junho 2010, o Museu de Arte Popular atingiu duas marcas expressivas, passamos dos 3.000 visitantes na exposição Caminhos do santo(inaugurada em 21 de Dezembro de 2009), e, em seguida, os 3.000 visitantes no primeiro semestre de 2010. É um número representativo, já que no mesmo período, em 2009, o museu recebeu menos de mil visitantes. Torcemos para que no próximo ano possamos triplicar novamente nossos números, sempre atendendo com atenção e compromisso nossos visitantes ávidos por cultura.

                        Para nós, da equipe MAP, os 3.000 visitantes são uma grande vitória. Não uma vitória desmoralizante como a da Pérsia, tão pouco uma vitória moral como a dos espartanos. O Museu de Arte Popular teve uma vitória completa, pois cultura, educação e pesquisa, nunca são demais.

                        Se a pena (caneta) realmente é mais forte do que a espada, os visitantes do MAP não resistiriam três dias contra Xerxes. Pelo contrário, teriam dizimado o exército persa e expulsado o imperador aos pontapés…

Os gregos então?

Estes não teriam chances. Sorte deles que o Museu de Arte Popular foi fundado quase dois mil e quinhentos anos depois.





Pátio de São Pedro, 20 de Maio. Dia 4! Lista de sobreviventes…

21 05 2010

Dizem os estrategistas que perder uma batalha não compromete a guerra, pois, muitos são os problemas enfrentados nas trincheiras de um combate. Há dias em que faltam mantimentos, outros dias, os soldados estão fatigados e há aqueles saudosos momentos de trégua. Na batalha contra a ignorância, falta de conhecimento e a exclusão física e social o Museu de Arte Popular – MAP – e o Memorial Luiz Gonzaga – MLG – não conseguem fugir das surpresas inerentes as constantes lutas de uma guerra. Nesta Quinta-Feira, entristeceram-se ao saber que não receberiam a visita escolar agendada, mas ciente do sucesso que tem sido a 8° Semana Nacional de Museus mantiveram-se esperançosos na vitória e preparam-se para culminância do evento nesta Sexta-Feira. Apesar das baixas, existe sempre o saldo positivo do combate. Hoje, contamos com 08 vitórias, que conseguidas de forma tão especial merecem ser citadas aqui: Confira abaixo os visitantes espontâneos do MAP.

1. Fabiana Pereira de Oliveira/São Paulo

2. Maria Oliveira do Carmo/Rio de Janeiro

3. Renato Sampaio do Carmo/Rio de Janeiro

4. Ana Oliveira/Recife

5. Lylian Souza/Recife

6. Nathalie Isvavel/ Quebec – CA

7. Paul Dranim/ Quebec – CA





Pátio de São Pedro, 19 de Maio. Dia 3! Filas de espera…

19 05 2010

Acostumados às filas quilométricas e  esperas agonizantes, brasileiros não mais estranham o cenário de bancos, supermercados e hospitais, que apeados de gente e trabalho submetem aqueles que necessitam de seus serviços a momentos de cansaço, ansiedade e estafa.

Nesta Quarta-Feira, seguindo com as atividades da 8º Semana Nacional de Museus, o Memorial Luiz GonzagaMLG –  e o Museu de Arte PopularMAP – protagonizaram uma cena parecida com a citada acima, mas as semelhanças param nas filas, que ao contrário daquelas que estressam e comprometem a qualidade de vida, eram de jovens e adultos ávidos por conhecerem a arte e a cultura do povo nordestino.

Ambos os espaços receberam adolescentes atendidos pela Fundação de Atendimento Socioeducativo FUNASE (Iputinga), reeducandos da Penitenciária Agro-Industrial São João e da Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima que puderam adentrar na esfera religiosa dos locais votivos do Nordeste e vivenciarem através de atos performáticos a aura mítica de práticas votivas que remetem aos lugares de devoção aos santos populares.

No turno da tarde, foi a vez de crianças(AACD) e adultos (Gerência de Apoio a Pessoas com Deficiência) cadeirantes conhecerem as fotos do Marcelo Feitosa, obras de artistas de Tracunhaém e a história do São Longuinho no Museu de Arte Popular, sem contar com a alegria provocada por escutarem e tocarem sanfona no Memorial Luiz Gonzaga.

Os dois grupos de visitantes compõem uma parcela do público almejado pela parceria MAP e MLG, que visa atingir (também) aqueles que têm poucas chances de conhecer espaços culturais. Esta iniciativa surge neste momento, em torno da programação da “semana”, mas esperamos que as ações possam se manter e se perpetuar, pois, para quem achava que fila só significava “coisa ruim”, tem que admitir que filas em Museus é coisa rara e única…

Notícias Semana de Museus