16 de maio! Causos no MAP

17 05 2011

Mostra em cartaz no MAP até o dia 27 de Maio

 

              Como de costume o corre-corre dos últimos preparativos para a 9ª Semana de Museus, imbuída do tema Museu e Memória, tomou conta do MAP – Museu de Arte Popular –. Prova de roupas, marcação de cena, um telefonema importante e ufa!!! Um público que se formava.

                No de repente de nossas ações, como diria um dos nossos, brotou no salão expositivo uma jumenta coiceteira (este vocábulo reverbera no mapês), um Lampião de barba crespenta, uma senhora de boca “quente” e todas as confusões destes personagens arretados, com suas espantosas peripécias e causos tão singulares, tão pertinentes ao nosso imaginário, à literatura popular. 

Causos no MAP, com Kamila Souza e Luiz Veloso

 

                Os olhos atentos dos turistas cariocas – que pareciam pela primeira vez ver-se frente a frente com o Nordeste mítico – juntaram-se ao encanto e a magia vivenciados pelo público, surpreendido pelo “priminho” do Quaderna, em uma mistureba com o Rei do Cangaço.

                Infelizmente, meio a contragosto, já próximo às 17 horas, nossos lendários personagens deram adeus e resguardaram-se mais uma vez em seu esconderijo literário, avistados “Na Moça que Virou Jumenta Porque Falou de Top Less com Frei Damião, de autoria do J. Borges e a “Briga de Lampião com a Mãe de Calor de Fígo”, de José Costa Leite, ícones da literatura de cordel.

Anúncios




Quarta-Feira de Diálogos

13 04 2010

Na última quarta-feira, dia 07 de Abril, o Museu de Arte Popular esteve debatendo – na Livraria Cultura – o imaginário popular e as práticas votivas sob a luz da folkcomunicação. Contando com o documentarista Alan Oliveira, o cineasta Wilson Freire e a pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco, Rúbia Lóssio.

O debate foi mais uma edição do Diálogos… e contou com a presença de estudantes, pesquisadores, profissionais de instituições culturais e público em geral que prestigiaram a exibição dos documentários “Uma Cruz, Uma História e Uma Estrada,”(Wilson Freire) e “Fé Sem Nome”(Alan Oliveira).

No próximo dia 22 de Abril estaremos com mais uma mesa de debate, a partir das 19:00 horas, na Livraria Cultura(nossa grande parceira!!!!).

E você acompanha aqui as entrevistas daqueles que serão nossos convidados!

Se plug na Cultura Popular, visite nosso blog!!!





Para amar Recife…

15 03 2010

Para comemorar o aniversário de 473 anos do Recife, na última sexta-feira, no dia 12 de março, a Prefeitura Municipal organizou roteiros turísticos que contemplassem os principais pontos do município, realizando um passeio repleto de história e de memória, que pelos rios, ruas e becos desvelou o casario, as pontes e alma desta terra cosmopolita e encantadora.

            Assim, a Secretaria de Educação Esporte e Lazer proporcionou a aproximadamente 2.500 alunos de escolas municipais a participação nestes roteiros, incluindo o Pátio de São Pedro, onde está situado o Museu de Arte Popular. Através da atual exposição do espaço intitulada, “Caminhos do Santo”, os alunos encontraram a religiosidade dos populares, com suas crenças no diabo da garrafa, nos ex-votos de casas e nos artistas de Caruaru e Tracunhaém.

            Em uma tarde cultural os alunos também visitaram outros espaços do Pátio, tais quais: Memorial Luiz Gonzaga, Memorial Chico Science, Casa do carnaval e a Igreja de São Pedro. Como diria Clarice Lispector, os alunos tiveram a experiência de viver Recife, tal qual “o mundo que se abre de um botão em uma imensa rosa escarlate”.

Mais algumas informações através do link

http://www.recife.pe.gov.br/2010/03/12/alunos_do_recife_conhecem_pontos_turisticos_e_culturais_de_sua_cidade_170969.php